terça-feira, janeiro 23

O último grito da moda!!!

Alguns truques aqui, algumas diferenças ali, mas as passareles desta temporada apresentaram ,basicamente, uma moda parecida e sincronizada para todos os gostos!
As apostas desta temporada são:
- Vestidos Trapézio: Amplos e bem curtinhos, os vestidinhos no formato trapézio são frescos e confortáveis. Tudo o que precisamos para encarar a estação mais quente do ano!
-Navy: Estilo jet-set, navio e festa em alto mar! A moda pede, riscas, cordas, boinas, nós e lógico: marinho, vermelho e branco.
-Calções: Desde o verão passado, eles resistiram bravamente ao inverno e seguem com tudo neste verão. Os calções são aposta certa para qualquer ocasião variando, é claro, no tecido e no modelo.
-Jardineiras e macacões : Peças obrigatórias! Se existe algum "hit" neste verão, são os looks de maxi-peças que unem regata ou suspensório, a calções, calças e saias formando macacões, e jardineiras. Nos mais variados estilos, os "hits" aparecem do descontraído ao sexy sem pecar nos estampados ou nos tecidos lisos.
-Formas Fluídas: O verão pede frescor e frescor pede formas soltas que se deixam levar. Esta é a máxima para o verão 2007. Fluídos nas saias, nas calças, nos tops, nos vestidos.....
-Mini: Pernas à mostra! É bom começar a cuidar delas. Esta temporada grita: Mini saia! Mini calção! Mini vestido! Ultra-sexy, mega moderno e por que não, meigo! Vulgar? Nunca! Comportada, sempre!
-Arco-Íris: Cores sem pudores. Neste verão elas saltam aos olhos saturadíssimas! Pode tudo! O protagonista? Vermelho berrante!
-Preto: E para quem ainda torce o nariz para toda essa explosão de cores, uma alternativa: o preto. Sim, é verão, a gente sabe. Mas ele veio com força e apareceu em todos os desfiles nos mais variados looks. Pretinho básico, black total, preto e branco, em alguns detalhes.... para todos os gostos!
- Sobreposições: Agora é hora! Sabe quando você quis ousar? Misturar cores, estampados, transparências e recortes? Agora pode tudo! Top com top, legging com saia, bermuda com calção... Faça o que quiser!
-Etnico: Temporada vai, temporada volta e as influências étnicas estão sempre com tudo. Também pudera! Tanta cultura não pode ser assim desperdiçada! E viva as etnias!
-Maximalismo: Já foi dito mas eu repito: Pode tudo! Rendas, bordados, brocados, adamascados, cores, comprimentos, acessórios, volumes...
-Acerte a mão na maquilhagem: Pele estilo cenoura saiu de moda faz tempo. Um bronzeado leve e saudável toma conta do verão, reforçando a idéia do cuidado com a pele e enfatizando os problemas causados pelos malefícios do sol em excesso. Para dar “aquele ar” invista em: Pó iluminador, sombras metálicas e boca rosa. Para contornar os olhos: o lápis branco é o encarregado de abrir o olhar. E para quem não abre mão... o bom e velho batom vermelho segue sendo caliente!
-Cabelos: Quanto mais despenteada a juba, melhor! Looks descontraídos e franjas são a ordem do momento. A nova mania? Perucas! Será que alguém aguenta?

in fashion profile

Agora, mãos á obra. Não quer dizer que se siga á risca, mas fazer os possiveis para andar na moda...e confortaveis!!!


Beijokas

9 comentários:

Zélia disse...

Tenho de seguir então o último grito :)

Estas dicas são sempre boas (ou não fosse eu uma gaja :))

rps disse...

Há um mistério que tem acompanhado toda a minha vida: quem decide as tendências da moda?

E a seguir a esta questão, coloco-me outras:
- é um tipo só ou são vários que se reunem? Como chegam a entendimento?
- como anunciam as decisões? Publicam algum decreto?
- a que distância anunciam?
- o que fazem se, depois da decisão, o(s) decisor(es) mudar(em) de opinião?

DomingonoMundo disse...

Partilho os mistérios de RPS, mas acrescento uma questão mais "terra-a-terra":

- Que diabo é um "vestido trapézio"?

cuskiss disse...

Zélia: são sp boas dicas se não queremos parecer a nossa avó...lol!!

RPS: As têndencias da moda são feitas por profissionais, estilistas.
Acho que tentam acompanhar o desenvolvimento do mundo, das situações politicas, da era que estamos a viver. Se se reunem para decidir quais serão os tecidos, os modelos, as calças justas ou á boca-de sino...sinceramente, não sei. A verdade é que a tendência é para quase todos a msm...apesar de que uns apresentam a sua colecção com muita cor, outros preto total, outros navy...mas prevelecem sp as peças chave da estação: calções, vestidos, mini saias.


O que eu costumo dizer??!! Está tudo na moda. Vale tudo. Nada parece mal.


Domingonomundo: um vestido trapezio é um vestido mais justo no peito e a alargar para baixo,um vestido solto.

beijokas

rps disse...

O meu estilo é Christian Pior...

cuskiss disse...

Consciente ou inconscientemente, todos nós acabamos por seguir um pouco a moda. Porque sai uma nova cor, e até gostamos, compramos.
Porque agora até é dificil encontrar calças á boca-de-sino, compramos calças com um corte a direito ou até mesmo a afunilar.
Estar na moda ou tentar estar na moda não é vergonha. Não é igual a futilidade. E não quer dizer comprar christian dior, chanel, cavalli ou dolce & gabanna.

Na minha modesta opinião sou de acordo, de quem gostar e puder, andar na moda. Mas defendo muito mais a confortabilidade.

Woman Once a Bird disse...

Não me imagino de calçanito ou de jardineira. De qualquer modo, não é estranho que nas passereles passem os modelos mais estranhos e depois os estilistas, quando sobem ao palco a fim de receberem a ovação, vistam tão pudica e sobriamente (pelo menos a maior parte)? Usa o que digo, mas não uses o que uso?

cuscavel disse...

Estou de acordo com a cuskiss quando diz que a moda se nos impõe de uma forma subtil. É raro ir a uma costureira para que nos faça uma peça de roupa: dá trabalho, demora mais tempo; não é prático, simplesmente.

O que fazemos? Compramos essas peças já feitas. E as peças que as lojas têm disponíveis, normalmente, seguem tendências (seja nas cores, seja no corte).

Ao comprarmos - ainda que o objectivo não seja esse desejo de inclusão/diferenciação pela moda (lembro-me agora do "Pintor da Vida Moderna") - acabamos por, necessariamente, seguir os padrões da moda.

Apesar disso, ninguém (nem mesmo a moda) me tira as calças de ganga à boca-de-sino! ;)

Ps: boas notícias essas de já poder desenterrar os vestidos trapézios do baú. :)

cuscavel disse...

Achei curiosa a tua dúvida, woman once a bird, nunca tinha parado para pensar nisso. :) Mas acho que não será incoerente. Basta pensar na assinatura de um quadro. Tem de ser discreta para não se (com)fundir com a peça. É acessória; faz-se para que assim seja. A "subida ao palco" do estilista (como lhe chamas) parece-me, tão-somente, uma espécie de assinatura da obra.